As “brigas” dos brazucas nos grupos de Facebook da Europa.

Posted by

Você por acaso já pensou em pedir informações nos grupos de brasileiros do Facebook que existem no país que você deseja morar?

Pois saiba que ajuda muito, mas você tem que ter habilidade para sair ileso! Se você tiver bom humor, é de morrer de rir! Mas a verdade é que também é preocupante pelo número de conselhos extremados que existem nesses grupos. É preciso ter cautela, saber muito bem o que se quer e o que, de fato, você é capaz de suportar.

Não procure coragem no Facebook, e sim, dentro de você!

O empurrãozinho,
te leva ao outro lado da montanha?

Toda mudança precisa de insentivo e algum empurrãozinho de motivação, isso é fato! O que devemos ter cuidado é o quão forte esse empurrão está sendo dado, porque ele pode tanto lhe impusionar a saltar para o outro lado da montanha, quanto jogá-lo no abismo que as separam.

Eu aconselho os meus clientes a pedirem “amizade” nos grupos de Facebook Brasileiros em (nome do país) e não se acanharem a fazerem suas perguntas pois, isso encurta muitos caminhos. Mas também é verdade que isso pode “enxarcar” a pessoa de medo ou uma irresponsável motivação para agir, por ler tantas histórias que as pessoas contam quando deveriam apenas responder uma pergunta de cunho informativo. E aí, já viu?! Começa o show de opiniões sobre o assunto e uma guerra virtual na qual você pode morrer de rir ou chorar!

Rir, geralmente é o que acontece com aquele que está bem estruturado e organizado para essa jornada. Filtrar o que foi dito com objetividade é muito importante e fará com que a sua experiência seja mais leve e talvez mais fácil, porque agora, você já sabe que aquela adversidade existe e pode se preparar para vivê-la sem susto. O susto acaba por atrapalhar as nossas experiências mais do que os problemas já sabidos ou esperados, porque tomar sustos no trajeto nos desorganiza emocionalmente, nos faz perder tempo e às vezes até dinheiro.

O que gera as brigas…

Entenda e filtre!

A verdade é que quando as opiniões e respostas começarem, vale a pena sempre se perguntar: Isso que estão me informando é uma lei? Um costume rígido? Será que é uma barreira linguística? Uma regra?

Se não estiverem relacionados a essas situações, dificilmente as pesssoas irão concordar em suas respostas porque todo o resto dos assuntos estão ligados às nossas medidas de valores internos, associados aos nossos objetivos práticos.

Algumas pessoas vão lhe dizer que pelo sonho tudo vale a pena, qualquer risco, qualquer problema que apareça no caminho porque na medida dos valores internos delas e pelo resultado que almejam, vale todo sacríficio; inclusive perder algumas coisas pelo caminho…

Já para outras pessoas com valores mais moderados quanto ao resultado, perder o que se construiu dói demais. Não são pessoas que olharão para a perda do que se conquistou e ainda a vivência de uma experiência que parece não render aquilo que elas tinham como expectativa e vão se contentar com o: “o importante é que emoções eu vivi!”

Para não cair na armadilha do grupo do Facebook

Eu realmente acredito nas ajudas que vêm dos grupos de Facebook. Acho que elas são diretas, eficazes e trazem muitas verdades, quais quer que sejam as experiências relatadas; e o que eu espero que você consiga fazer é aquilo que eu peço sempre aos meus clientes de expatriação, filtre!

Faça como aquelas frases de exercícios de encontrar o sujeito, o objeto (…) da matéria de Português. Encontre qual a resposta ou informação objetiva você precisava e depois, se você achar pertinente, observe a experiência relatada por aquela pessoa e verifique se ela tem validade para você ou não.

Não se preocupe em pensar que o outro é pessimista ou otimista demais porque nunca, nada que alguém lhe disser para ser feito do jeito dele, vai fazer você se sentir como espera se sentir; porque o que o outro está lhe dizendo é o modo dele fazer as coisas segundo as medidas dos valores internos dele, que podem ser muito altas ou muito baixas perto das suas.

A palavrinha mágica é: FILTRE!

Abraços,

Carla do Partiu Europa

Mais informações sobre expatriação: https://www.partiueuropa.com/livro-partiu-europa/

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *